Homepage
     História de Francisco
     Factos Históricos
     Documentação:
     Principado da Fuzeta
     Programa do Governo
     Notas de Imprensa
     Livro de Visitas
     Contactos
 |«   «  2 3 4 5 6  »   »| 

Nota: Estes documentos estão reconhecidos pelo poder judicial por centença transitada em julgado em 17 de Maio de 1915. Como comprova a centença.

 

SAIBAM QUANTO ESTE INSTRUMENTO

De partilhas amigável entre maiores, quitação, obrigação virem, que no Ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, de mil oitocentos setenta e um, no dia vinte cinco de Junho, nesta Cidade de Lisboa, rua da Madalena numero setenta e cinco, no meu escritório, perante mim Tabelião, e das testemunhas abaixo assinadas, comparecerão José Santos Pontes, de maior, José Maria Pinto, maior Comendador, proprietário, viuvo de D. Maria Rita Vidal Pinto de Sá Machado, morador no Sitio do Campo Grande, Freguesia de S. J. Baptista do Lumiar, e de outra Jorge Cintra Dove, maior casado, Nogueciante, morador na rua Nova da Princesa, numero, vinte e quatro, na Freguesia da Madalena, em nome, e como procurador de D. Ana Maria Cllass, e de seu marido Eigne Mafraz cllass, maior, moradores em Wallaig Streit, na Cidade de Londres, e de D. Ana Eduarda Dove, maior, solteira, residente no Servite Convente, Bom Streit, Chelsa, filhos legítimos da falecida D. Maria Carolina Dove digo Dove, viuva, e únicos herdeiros desta, como consta da Procuração que foi presente, que reconheço legal, e verdadeira, que fica arquivada no meu Cartório, para assim copiada as suas cópias que desta escritura se tirarem, todas pessoas do um conhecimento, e de serem as próprias de Tabelião da minha fé.

 

--- E logo por eles autorgantes José Maria Pinto, e Jorge Cintra Dove me foi, dito na presença das ditas testemunhas = que ele José Maria Pinto fora casado por, segundo o costumo do reino com a dita D. Maria Rita Vidal Pinto de Sá Machado falecida no dia três do mês de Janeiro de mil e oitocentos e sessenta, três , na Freguesia de S. João Baptista do Lumiar, no Concelho dos Olivais, de atestado, sem derem ascendentes, nem descendentes, em consequência do que sua dão na herança das mesmas suas sobrinhas as ditas D. Ana Maria Claw, e D. Ana Eduarda Dove por apresentação da dita sua falecida faz dote de D. Maria Carolina Dove única irmã da dita falecida—que ao acordo com um da mesma falecida D. Maria Rita Vidal Pinto de Sá Machado, e ele José Maria Pinto, pertencem mais, degotes de prata, dividas rústicas, propriedades imobiliárias, e o capita nominal de um conto de reis representado digo reis de Títulos da Renda Publica Fundada Portuguesa vitica, de juro de três por cento, do aforamento representando este capital em dês títulos, cada um do capital nominal de cem mil reis, da, mais quatro mil quatrocentos quarenta e cinco, a quatro mil quatrocentos trinta e quatro .que se acham na Santa do Credito publico, a fama afamada investimento com o nome de D. Maria Rita Vidal de Catarina, que tendo elas autorgantes seus nomes, e qualidades, que representam deliderado, para todas as interessadas ao casal serem única vez, e seu juniz, em fazerem amigavelmente as Partilhas, do único casal; começam essa Partilha, pelos ditos Títulos da divida Publica a Fundada Portuguesa, interna deixando os moveis, pratas, dividas, outras, propriedades imobiliárias, para anterior partilha—que imputando pois, com dito ferias, os ditos Títulos da Divida Publica Fundada Portuguesa; em reis, um conto, nominal desta quantia pertence ao autorgante José Maria Pinto, reis quinhentos mil, moveis pertenço digo nos moveis como nocivo no casal inventariado justamente outra igual quantia de quinhentos mil reis, nominais ás ditas D. Ana Maria Shaw, e D. Ima Eduarda Dove, como únicos herdeiros das digo da outra menção do casal inventariado, que pertencia a dita falecida sua tia materna D. Maria Rita Vidal Pinto de Sá Machado, por representação da dita sua falecida mas irmã da falecida inventariada, D. Maria Carolina Dove--- pagamento ao viúvo José Maria Pinto, pertence a este a quantia nominal de quinhentos mil reis, nos ditos Títulos da D. vida Publica Fundada Portuguesa, com pagamento digo como pagamento--- vende cinco Títulos da Divida Publica Fundada Portuguesa a cada um do capital nominal de cem mil reis, das nominais, quatro mil quatrocentos quarenta e cinco, a quatro mil quatrocentos quarenta e nove, ficando por esta forma ele viúvo paga de sumarção;em menção aos ditos Títulos--- pagamento á Canadiana D. Ana Maria Shaw--- pertence a outra herdeira como a Canadiana da metade da menção da dita falecida sua tia dos ditos Títulos, duzentos cinquenta mil reis nominais, e para pagamento vende dos ditos Títulos, cada um do capital nominal de cem mil reis, dos mesmos, quatro mil quatrocentos cinquenta, e quatro mil quatrocentos cinquenta e um, e cinquenta mil reis metal do capital de cem mil reis, do dito Titulo numero quatro mil quatrocentos oitenta A, ficando esta herdeira da sua paga quarta que detinha dos Títulos—pagamento á herdeira D. Ana Eduarda Dove pertence a esta herdeira, como herdeira dos titulados e da menção de sua tia vinte e três títulos, duzentos cinquenta mil, quinhentos reis dos títulos de mil reis, do mesmo quatro mil quatrocentos cinquenta reis, ficando assim paga esta herdeira de sua garantia hereditária dos ditos títulos--- que ele viúvo, e sobrinhas da inventariada dos bens, nas outras quitações, dos ditos títulos, transmissão apresentadas a entrada quererem estas quais sobrinhas da inventariada pagaram a Fazenda nominal os direitos da Constituição de registo e a entrada desta da inventariada, para assim copiaras mesmas cópias desta escritura--- foi uma apresentada e adiante vai estampadelizada uma estampilha de duzentos reis, selo das quitações—afim e depende desta afirmação as todas mas anteriores as juntos José Marques dos Santos João António moradores nesta cidade Lisboa :==== Ana Maria Pinto de Sá Machado
Jorge Cintra Dove
João António de Luciano João Baptista
José Marques da Fonseca

NETEURO © 2008